O ELO-ENCONTRADO

Não fará com que te solte
Nada no mundo: me prende
Que assim vence não se rende
Nosso amor. Nós: és-me. Sou-te




Procuras-me? À procura estou dAquela
Mulher-Síntese, a Múltipla (Cavala
Lâmia Circe Vampira Generala
Mãe Amiga Irmã Noiva Cinderela

Fêmea Amada) e Si-Mesma: desabala
Meu ser e desintegra-se, esfacela-
Se, entrega-se à Visão de Ti, a Bela
Ante a qual já não sou: sou-Te; és-me; estala

O novo sermos em fusão; anulo
O outro que fui, refaço-me Teu; Ela,
A que foste, em mim transmudas; engulo-

Te, entranhas-me e anelados, em casulo,
Elo, circumprojeto-Te; enovelas-
Me, engravidas-me, ao passo que Te ovulo



................................
# Poema constante de "Miravilha: Liriai o campo dos olhos" (Confraria do Vento, 2015)

│Autor: Alves de Aquino, O Poeta de Meia-Tigela


# LEIA TAMBÉM:



O Poeta de Meia-Tigela (Alves de Aquino), natural de Fortaleza-CE, 1974, participou em 2007, da Antologia Massanova – Poesia Contemporânea Brasileira. É autor de: Memorial Bárbara de Alencar & Outros Poemas (2008); Concerto Nº 1nico em Mim Maior Para Palavra e Orquestra. Poema: Combinação de Realidades Puramente Imaginárias [Fortaleza: Expressão Gráfica e Editora, 2010]; Miravilha – Liriai O Campo dos Olhos [Confraria do Vento, 2015]. Seu blog: http://opoetademeiatigela.blogspot.com.br/.

Comentários