LIRIAI O CAMPO DOS OLHOS


Que você falte às aulas e eu me falte
por não tê-la na fila ao lado e a sala
se transforme num oco ou numa vala
e o profe num coveiro ─ que me salte
corpo afora a alma e o corpo idem se exalte
e trate de voar ligeiro-bala
por sabê-la febril e ao visitá-la
ache-a mais linda sem pintura esmalte ─
que eu me enraíze à beira do colchão
em que a vejo acordar maravilhado ─
que me engasgue e não posa dizer quão
quão “quão doente você tem estado?”

─ tais atropelos não serão senão
          Declarações de Amor-Não-Declarado


.....................
# Poema constante de "Miravilha - Liriai o campo dos olhos" (Confraria do Vento, 2015), de Alves de Aquino.

# Alves de Aquino (O Poeta de Meia-Tigela) mantém um blog [http://opoetademeiatigela.blogspot.com.br/] e consta da segunda edição de Kaya [revista de atitudes literárias].

Comentários