A ILHA



A ilha oportuniza
águas. A força vulcaniza
e destroça terras abaladas.

   No recomeço de pássaros
   e parasitas. Depósito de ventos.

        A doença trazida em barcos
       no surdo rumor de motores
       desligados. Floresce a ilha
       em terras cobiçadas:

          homens peixes insetos
          pássaros disputam convivências.

Toda ilha comporta ninhos entrelaçados.



.................................
# Poema constante de "O livro infindável e outros poemas" (Sarau das Letras, 2015)

# Pedro Du Bois consta de outros posts deste blog (vide arquivo na barra lateral) e mantém um blog próprio [http://pedrodubois.blogspot.com.br/].

Comentários

  1. Grato amigo Webston: esparramei o lin (blog, google+ e Projeto Passo Fundo. Abraços.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Esteja à vontade para comentar. Se possível, compartilhe o post nas redes sociais. Grato! Webston Moura