Inexistência


Busco no calendário o inexistente
e escuto o vento rodear a casa.
Empunho a arma doutrinária
da elasticidade com que distâncias
se fecham em notícias. O dia
anunciado no regredir do ano.
A estrela apanhada em rituais.
Uno a finalização dos destinos
e do interior da casa escuto
a ordem de retorno. O vento
cessa a busca por enquanto.



│Autor: Pedro Du Bois
_________________
# Poema constante de Iguais (Projeto Passo Fundo, 2013)

_______________
* Pedro Du Bois [Passo Fundo-RS, Brasil] - Poeta, contista, autor de Iguais (poemas), O senhor das estátuas(poemas), Os objetos e as coisas (poemas) Pedro Du Bois Em Contos (contos). Participa do Projeto Passo Fundo (http://www.projetopassofundo.com.br/), é membro da Academia Itapemense de Letras e do Clube dos Escritores de Piracicaba. Mantém o blog Pedro Du Bois - Poemas(http://pedrodubois.blogspot.com.br/) e reside atualmente em Balneário Camboriu-SC, Brasil.
_______________________